03/02/2015

A justiça Divina.



A justiça Divina.
0

O sangue de Jesus.
Mateus 11.28.
"Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei."
A Justiça de Deus começa neste verso acima, pois sem a obediência do homem, em vir a Cristo para ser salvo, a Justiça de que falamos não pode ser aplicada.
Há outra Justiça de que agora não vamos falar.
O pecado é tirado, e a justiça de Cristo é partilhada ou conferida àqueles que conhecem o poder recuperador do sangue e da cruz de Jesus Cristo.
A experiência mais importante para o crente é ser “salvo por sua vida ”, conhecer o poder recuperador do Cristo vivo, que perdoa, purifica e liberta da escravidão do pecado.
Finalmente, esse aspecto duplo é apresentado em :
1ª João 3:7.
"Filhinhos, ninguém vos engane. Quem pratica justiça é justo, assim como ele é justo."
Em si esta verdade, de facto,é uma verdade assaz preciosa e maravilhosa.
Todavia, o versículo 9 nos fala doutra verdade igualmente maravilhosa;
1ª João 1:9.
"Se confessarmos os nossos pecados, Ele é fiel e Justo para nos perdoar os pecados, e nos purificar de toda a injustiça".
O versículo 7 refere-se ao sangue como agente purificador.
"...e o sangue de Jesus Cristo, seu Filho, nos purifica de todo o pecado."
O versículo 9 refere-se à vida de Jesus como agente purificador.
Se este versículo significa alguma coisa, quer dizer, que Jesus mesmo, pessoalmente compromete-se purificar-nos e conservar-nos limpos.
A ideia de que o pecado deve permanecer em cada crente é errónea e não se baseia na Bíblia.
1ª João 3:8.
"Quem comete o pecado é do diabo; porque o diabo peca desde o princípio. Para isto o Filho de Deus se manifestou: para desfazer as obras do diabo."
Mas decerto ele se refere àquele que sua fé não está baseada no sangue e na pessoa de Jesus Cristo para purificar-se do pecado e justiça .
Quem comete pecado, Jesus se está a referir àqueles que vivem permanente no pecado, sem desejo de encontrar a salvação.
Nunca se pode referir aos purificados pelo sangue do Cordeiro.
Se fosse o caso João seria acusado de dizer duas coisas directamente oposta.
Mas, isso não foi assim.
João estava falando daqueles que, por ignorância ou por decepção ou indiferença, não se mostraram desejosos de ir a Cristo para serem por Ele purificados de maneira completa e cabal.
Na Cruz do Calvário Jesus morreu por nossos pecados.
Ali realizou a obra completa.
Todavia Nosso Redentor não só levou os nossos pecados à Cruz , mas lá também tomou sobre Si a nossa própria pecaminosidade.
Ele É O Filho de Deus, que jamais pecara, identificou-Se com o homem decaído e levou a pecadora raça humana à Cruz.
Este é o método de Deus, de tratar com o pecado.
Como já dissemos, vamos repetir: os pecados podem ser perdoados mas a pecaminosidade da natureza não pode ser perdoada.
Esta tem que morrer, ser crucificada na cruz de Cristo.
Isaías 53:6.
"Todos nós andávamos desgarrados como ovelhas; cada um se desviava pelo seu (próprio) caminho..."
Essa inclinação de seguir seu próprio caminho é coisa imperdoável.
O único remédio de Deus para esse mal é a Cruz.
Tal pecado ou egolatria precisa terminar em morte, não na morte física mas na morte do ego, da velha natureza, da natureza pecaminosa.
Mas isso só trás beneficio para alguém, quando existe uma vontade de fazer e aceitar todos os ajustamentos necessários.
Ou melhor fazer aquilo que Jesus diz em Sua Palavra:
Mateus 16:24.
"Então disse Jesus aos seus discípulos: Se alguém quiser vir após mim, renuncie-se a si mesmo, tome sobre si a sua cruz, e siga-me;"

0

LAMENTO.

Creio hoje e acredito,
Que não sou como quero,
Levanto a voz num só grito,
De lamento e mistério.

De lamento e de perdão,
De toda a minha vontade,
Rasgaria meu coração,
Varria dele, todo a maldade.

Sou rendido ao Teu querer,
Confesso mas sem saber,
Estou cansado de lutar.

As minhas mãos erguidas,
Palavras por ti ouvidas,
Senhor! vem me guardar.
Por: António Jesus Batalha.

0

Peregrino E Servo, António Jesus Batalha,
Bíblia Sagrada, Ciência, Desporto,
Deus,Jesus Cristo,