08/10/2012

Um Deus Pessoal.



Um Deus Pessoal.
0

2ª Samuel 22.3.
"Deus é o meu rochedo, nele confiarei; o meu escudo, e a força da minha salvação, o meu alto retiro, e o meu refúgio. Ó meu Salvador, da violência me salvas."
Aqui, Deus é pessoal e transcendente, ou separado da Sua criação.
Sem dúvida, insistem eles, nós podemos reunir-nos com aqueles que acreditam em Deus em termos pessoais.
Contudo, examinamos o conceito muçulmano de Deus.—
Alá, como é chamado no Corão —verificamos que ele não é o Deus e Pai de Jesus Cristo, mas antes, como em todos os outros casos, um Deus fruto da própria imaginação do homem.
O nosso conhecimento de Alá vem do Corão que teve origem em Maomé.
Este, como Buda, e ao contrário de Jesus Cristo, não se afirmava como uma divindade.
Ensinava que era simplesmente o profeta de Alá.
A figura de Alá que recebemos através das páginas do Corão é de alguém que está absolutamente afastado dos homens, que é extravagante em todos os seus actos, responsável tanto pelo mal como pelo bem, e, certamente, não o Deus que:
“Amou o mundo de tal maneira”
João 3.16.
"Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigénito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna."
É este conceito dum Deus inteiramente distante que torna a ideia da encarnação totalmente inconcebível para o muçulmano.
Como é que o seu Deus, tão majestoso e longínquo, podia ter contacto com o homem mortal em pecado e miséria?
A morte de Deus o Filho na cruz é igualmente inconcebível para um muçulmano, pois isso significaria que Deus fora derrotado pelas suas criaturas, o que consideram impossível.

O Deus Judaico está próximo.
O conceito judaico de Deus é o que se encontra mais próximo do dos cristãos.
Não é o Deus que eles adoram o Deus do Velho Testamento que nós aceitamos?
Sem dúvida que podemos entender-nos neste ponto!
Contudo, de novo, um exame mais atento mostra que os judeus não admitiriam que o seu Deus fosse o Pai de Jesus Cristo.
Com efeito, foi esta mesma questão que precipitou tão acerba controvérsia acerca de Jesus.
Nós aceitamos Deus, disseram eles a Cristo:
Mas não te aceitamos a ti, porque te fazes a ti próprio Deus, o que é uma blasfémia.
João 10.33.
"Os judeus responderam, dizendo-lhe: Não te apedrejamos por alguma obra boa, mas pela blasfémia; porque, sendo tu homem, te fazes Deus a ti mesmo."
Numa conversa com os judeus, Jesus discutiu esta questão.
“Deus é nosso Pai”, disseram eles.
Jesus respondeu-lhe então:
João 8.42.
“...Se Deus fosse o vosso Pai, certamente me amaríeis, pois que eu saí e vim de Deus...
João 8.47.
"Quem é de Deus escuta as palavras de Deus; por isso vós não as escutais, porque não sois de Deus."
Aqui, nas nas próprias palavras de Cristo, temos a pista quanto ao tipo de atitude que devemos ter para com aqueles que buscam sinceramente a Deus.
Se procuram o verdadeiro Deus, a sua sinceridade evidenciar-se-á no facto de receberem Cristo quando ouvirem falar dele.
A história de Missões tem numerosos exemplos de pessoas que seguiam outros deuses ou um deus desconhecido mas responderam quando lhes foi apresentada a verdade a respeito de Jesus Cristo.
Reconheceram imediatamente que Jesus é o verdadeiro Deus que eles andavam procurando.
A Escritura é clara, tanto no Velho Testamento como no Novo, em afirmar que a adoração doutros deuses que não o verdadeiro Deus tem origem no diabo.
Levitícos 17.7
"E nunca mais oferecerão os seus sacrifícios aos demónios, após os quais eles se prostituem; isto ser-lhes-á por estatuto perpétuo nas suas gerações."
1ª Corintíos 10.20.
"Antes digo que as coisas que os gentios sacrificam, as sacrificam aos demónios, e não a Deus. E não quero que sejais participantes com os demónios."

O QUE ÉS?

És ser no mundo,andas perdido,
Que na tua vida andas sem norte,
És ser com sonho mas sem sorte,
És ser atormentado e dolorido.

Sombra de nuvem frágil e esvaecida,
A quem a vida amarga triste e forte,
Te suga brutalmente para a morte,
Sombra negra jamais compreendida.

És sonho passado sem caridade,
És vida vivida insatisfeita,
És criança que morre de saudade,
De ser a predilecta e a eleita.

Pessoa que passa e ninguém vê,
És ser dum sonho que alguém sonhou,
Pessoa que chora sem saber porquê,
És ser na vida, que a vida não encontrou.
Por: António Jesus Batalha.



Peregrino E Servo, António Jesus Batalha,
Bíblia Sagrada, Ciência, Desporto,
Deus,Jesus Cristo,

BLOG-A Espada de Dâmocles.